segunda-feira, 13 de julho de 2009

Tá superestimando, né?

Existem algumas coisas nessa vida que são superestimadas. A democracia, a sinceridade, o sexo e a informação, são bons exemplos. E apesar de ser contra justificar opiniões, vou fazer antes que me batam na cara.

Democracia: nem toda escolha coletiva é legal. Por exemplo, você quer juntar os amigos. Sugere uma saída pra jantar e pede que escolham o lugar. Em segundos sua caixa de e-mail tem pelo menos 40 mensagens, e nada foi decidido. O Zezinho não come carne, a Pedrinha só come carne, Mariazinha não tem carro, Joãozinho não tem dinheiro. E você ficou sem jantar. O lance aqui é: galere, tô indo jantar no japonês quem tiver afim cola no bonde. Ditadura na veia.

Sinceridade: deus me livre e guarde da má hora de ter que ouvir tudo o que pensam de mim e mais ainda de ter que dizer tudo que penso dos outros para os outros. Oi, o que você acha de mim? Um mané, incompetente e ainda por cima arrogante. E de mim? Uma vaca aproveitadora e burra, mas que adora fazer a culta. NOT! A mentira e a omissão proporcionam um convívio social mais saudável.

Sexo: jura POR sua genitália que você quer transar a qualquer momento e com qualquer pessoa? Se sim, ok, você é doente e é melhor se tratar. Caso contrário há de convir comigo que tem muitos momentos em que é muito melhor fazer qualquer outra coisa do que ir pra cama com um dito cujo. Pense nisso.

Informação: pois é, de repente acordamos na era da informação, quando o que importa mesmo é quantos links você tem cadastrados no seu Reader. Não interessa o que você vai fazer com tanta coisa, mas tem que saber! Todo mundo tudo sabe, tudo lê, tudo vê. É chique ser devorador de blogs, livros, revistas e jornais. (Mas pra ser pró mesmo tem que ser early adopter, beta tester, etc) Agora o porque, eu não sei. Metade dessa informação recebida (e recebida antes) se quer é digerida. Porque, né? Logo menos, tem mais pra engolir. Logo, que vantagem Maria leva em saber tudo e não entender nada?

5 comentários:

André B. Tosello disse...

"Joãozinho não tem dinheiro" , sou eu, sou eu!

bjomeliga disse...

Me lembro dessa teoriza sendo desenvolvida no meio de garrafas de vinho. E, segundo o Julio, tem mais uma coisa que é superestimada nessa vida, mas quem liga pro Júlio, não é mesmo?
\o/

Tiago Ferreira da Silva disse...

Olá,

Bem divertido teu blog, vim parar por acaso na tua página!
Quanto à democracia tem uma frase do Churchill - que não são bem essas palavras, mas é por aí - que se encaixa um pouco com o que vc disse:

"a democracia é a pior das formas de fazer política".

Daí, pode se estender pra qualquer esfera!

Já a informação, é superficial. Cabe você selecionar o que te interessa e foda-se.... não tem que ficar se importando em sentar numa roda de amiguinhos cult para discutir uma reforma para o país!

Já o sexo.... tô pensando seriamente em seguir teu conselho de me tratar

hauhauhahaa, brincadeira!!!

Anônimo disse...

Amiga, só pra não perder o costume... Vc é tudo de bom!!!
Bjs, Patite.

gremunhoz disse...

É por isso que eu digo: viva a personalidade, as white lies, o amor e a era do CONHECIMENTO. Depois nego não entende o que eu quero dizer com: não ler todos os mails = qualidade de vida! ;-)