segunda-feira, 22 de junho de 2009

Tostines*

Ando tão pouco inspirada nos últimos dias que não consegui escrever nada. Pelo menos nada que valesse a pena compartilhar. Sei lá, talvez seja apenas ressaca de uma fase reclamenta. Reclamei tanto, mas tanto, que agora fiquei meio sem ter o que pontuar.

Mas agora entrei de novo numa fase ok. Tá tudo certo, onde deveria estar. E com viés de alta. E passada a má fase parei pra pensar que na verdade tudo na vida sempre está onde deve estar. Os chatos a sua volta se mantém chatos, os FDPs continuam FDPs e os bacanas idem, mas com esses é fácil lidar (quase) sempre. E você normalmente vive bem nesse ecossistema.

Mas um belo dia você dorme com a bunda descoberta e passa a agir como se tudo fosse uma grande cilada milimetricamente armada única e exclusivamente para te foder. Ah, e você se fode. E como se fode! Sem saber se tá se fodendo porque é fodido ou se é fodido porque tá se fodendo. No melhor estilo Tostines, a única coisa que você sabe é que é fresquinho.

Mas na verdade não é nada disso. Você dificilmente se fode mais do que já se fodeu outrora. A vida de qualquer bípede tende a ser básica, salvo uma ou outra tragédia que pode nos pegar de surpresa (Deus nos livre das más horas!). O Twitter tá aí pra nos provar isso.

A maioria de nós não coleciona grandes feitos ou grandes decepções (É aí que o memorável faz sentido). E a maioria de nós tem porções de alegrias e realizações pra compartilhar mais ou menos na mesma medida. Tudo bem clichesento mesmo! Fazer o quê? Tá tudo certo.

Já pensou se o mundo fosse feito só de Giseles Bünchueins e Elvis? Ia dar na mesma só que sem ícones inalcançáveis para ficarmos nos comparando. Por isso, um pouco de histeria é necessário pra sair do marasmo e sentir frio, calor, dor, euforia, borboletas no estômago e a falta de chão sob os pés.

É, essa vida é louca, ou talvez seja eu. Aliás, é bem provável que seja eu.

*

terça-feira, 16 de junho de 2009

Enquanto isso, no Gtalk

Amiga: afe
e esse cara
não pega nem gripe
q saco!

Eu:
pois é!
ou se pega
é gripe suina né?

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Bota pra subir

Passa da meia noite, tá frio bagarai aqui em SP e foi exatamente nesse contexto que uma bigorna Acme caiu na minha cabeça. Pois é, depois de alguns dias tristes que viraram semanas, que virou fase e tava virando estilo de vida, eu me liguei: em que momento eu resolvi virar uma cuzona?

Foi como rebobinar uma fita e ver de novo um filme chato com roteiro tirado de um tango argentino. E esse é o ponto! Eu amo tango, mas nunca quis viver um. E aí foi só debulhar o rosário mentalmente.

Fácil nunca foi, mas ruim também não é. O placar continua a favor e se olhar com carinho, nunca esteve melhor! A armadilha, pra variar, é volta e meia esquecer isso e garrar no VDM life style: Tudo dá errado porque só reclamo ou só reclamo porque tudo dá errado? NOT!

Não, não vou acordar menos coração peludinho amanhã. Muito menos sair rindo com os dentes de baixo pra todo mundo (não fui abduzida), mas me espera minha mãe que eu to voltando!

Até porque o rancor sem piada é mágoa pesada. Dói no corpo, reflete na vida e sobe pra alma. E entrar no looping de pisar na própria janta é só burrice pra se matar de fome. E nem de fome eu gosto!