quarta-feira, 22 de abril de 2009

Susan x precon

Desde a semana passada o vídeo da Susan Boyle tem rodado na Web. Nele uma senhora de 47 anos, participa humildemente do Britains's Got Talent, uma espécie de show de calouros da gringa, e arrasa de cantar. O que tem de tão extraordinário nisso? Pra mim eu juro que nada. Mas o que tem de nêgo se emocionando por aí não tá escrito.

Mas acho essa emoção tão injustificada que resolvi me manifestar. Quer dizer que o fato da ser fisicamente fora dos padrões vigentes (feio), nunca ter sido beijada (encalhada) e humilde (ingênua) faz de Susan incapaz de cantar bem? Acho que na cabeça dos que vivem no mundo dos exclusivamente belos, sexualmente resolvidos e talentosos sim!

Porque só isso explica tanta emoção e surpresa ao se depararem com o talento da senhorinha. Pra mim o sentimento predominante deveria ser algo mais próximo da vergonha. Sim, porque julgar aparências todos nó julgamos desde que o mundo é mundo. Mas acreditar nisso a ponto de se emocionar profundamente quando um feio se mostra talentoso pra mim é extremamente vergonhoso.

Até porque hoje em dia é bem mais fácil ser bonito do que ter algum tipo de talento genuíno. E tenho uma lista de gente bem mais feia e rejeitada que Boyle, mas que conseguiu fazer desse mundo mais leve com seu talento.

Logo, caguei pra esse viral e pra toda essa emoção em torno dele.

10 comentários:

Danielle disse...

É, eu tb senti vergonha alheia ao ver a cara dos jurados de "uau! como pode???". Mas na verdade achei o máximo, foi um lindo "cala a boca" pra esse povo que vive de imagem. Se eu tivesse lá já ia sacar um "me dáum S..me dá um U..me dá um S..me dá um A...me dá um N....Não? Rs.
Obs.
Ai, que gostoso ser a primeira a sentar no puf, rs. Bjs da Barg

gremunhoz disse...

Menina, acabo de receber esse vídeo da Carol. No meu caso eu me emocionei justamente pela CACETADA que ela deu com seu talento naquele bando de precon! HUMPF.

RodOgrO disse...

Tbém recebi o e-mail dessa criatura com o título: "Emocionante. De arrepiar. Blablablá" e não achei nada de mais. Na verdade, se for para se emocionar é só se for de PENA da criatura ter se podado tanto na vida por ser feia. Mas porra, a tia canta bagarái - como tantas outras pessoas por aí...

Pataca disse...

Millôr: "A única vantagem do talento sobre a beleza é que enquanto esta é oferecida (pela biologia) em leasing ao portador apenas por vinte ou trinta anos, aquele, algumas vezes, tem garantia vitalícia". Concordo em parte.
O mundo é bizarro. Taí a mulher barbada pra provar isso. Que talento! rs...
Beijos!

Ana disse...

Eu concordo em parte com vc...Qdo fulano se emociona pq uma senhora, como vc disse, feia, encalhada e ingênua é capaz de cantar, sinto vergonha...
Mas, sim, eu me emocionei, minha avó se emocionou (minha avó é uma concertista, pianista de 92 anos que estudou e lecionou música erudita a vida inteira) e meus dois gatos também (gatos são super atentos à música clássica, uma graça!). Lamento em discordar no tocante ao fato de que não, talentos como os dela NÃO são comuns. Talentos como o dela SÃO ALGO DE MAIS SIM!!!
Essa jovem senhora jamais estudou canto lírico e nasceu praticamente pronta, o que NÃO é o caso dos grandes intérpretes do gênero que se conhece na atualidade. Todo grande cantor estuda sim, porque entende a profundidade da música.
A emoção que senti, foi ao ouví-la, e não ao vê-la...e, disso não sinto a menor vergonha!
Infelizmente, vc está coberta de razão ao falar do preocnceito, mas, não tire algo que É dela...que é o poder de tocar corações e almas com a beleza de sua voz....
Beijos, e parabéns pelo seu blog!

Robson Leandro da Silva disse...

Precon geral. Tanto dos jurados quanto do público que fica pensando (nossa, gente "feia" também é talentosa). Bizarro.

jupyhollanda disse...

é exatamente isso. o julgamento. nessa sociedade só é permitido o perfeito, mas somos todos imperfeitos - a perfeição é burra e a "imperfeição" - como não-beleza - é vista de forma a fazer com que as pessoas se emocionem quando alguém - julgado- não-belo - faz algo sublime.

tá aí o x, y,z da questão. - eu não ví o vídeo por achar que ... era desnecessário, por mais que Susan cante maravilhosamente bem, mas é que a coisa tá sendo vista assim: uma mulher blá,blá,blá - canta bem - e não é por aí. A mulher canta bem - ponto.

B_Juju

Elaine disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Elaine disse...

a parte mala é que como muitos outros, a susan boyle virou um bom produto.

tenho sérias dúvidas se não foi criado, mas já rendeu um filme, um livro, se pá um disco e sempre muuita muita repercussão.

essa mesma cena aconteceu antes, com Paul Pott, lááá em 2007, lembra?
http://www.youtube.com/watch?v=sxOytYLlhiQ&feature=relate

eu amo esse vídeo do paul, de coração. me vejo no meio da plateia, com a mesma impressão que está estampada na cara de todo mundo. e aí a magia acontece: aquele momento vira um momento especial, um instante digno de ser visto, único.

jamais me envergonharia por me emocionar com isso. pra mim fala de sonho, de conquista dele. da chance de acreditar que a forma que aparento não vai interferir efetivamente na realizaçao dos meus sonhos.

vamos combinar que difença, os padrões de beleza e a forma que o ser humano trata rejeição são sempre pautas quentes, e prova disso é estarmos aqui.

beijo!

Felipe Lobo disse...

Tb to cagando pra esse vídeo-viral-whatever. É feia e canta bem. E daí? E eu com isso? Muito tosco. Vá tudo pra pqp (não quis manchar seu blog com um comentário cheio de palavrões, aifnal, vc é uma moça de família! hahaha)