terça-feira, 30 de setembro de 2008

Tem garantia?

Hoje, quando acordei, fiz como em todas as manhãs. Liguei a TV*. Só que misteriosamente ela não ligou. Fui lá, tirei da tomada, coloquei de novo e nada. Mas como sempre acordo atrasada, desisti dos testes e já fiquei puta com todos os japoneses da SempToshiba.

Até que me veio a luz: ela tem garantia! Mas como a TV foi comprada há 4 anos isso não resolveria muito. Mesmo assim fui procurar e achei tudo. A nota fiscal e o certificado da garantia. E para a minha surpresa ainda estava no prazo!

Isso porque, na época que eu comprei tava rolando uma promo de garantia de 50 meses. Só que para usufruir disso tinha que preencher um cupom, reconhecer firma e autenticar todos os seus documentos no cartório da Santos, postar tudo no correio de Brodósqui, depois de dar cinco voltas no parque do Ibirapuera. E mesmo assim EU FIZ!

Sim, apesar de ser uma coisa muuuuito paunocu, eu, o ser mais procrastinador do planeta, nos idos de 2004, validei a porra da garantia de 50 meses!

E hoje, tô feliz comigo. Mesmo sem TV, mesmo tendo que carregá-la pra ass.tec., mesmo que ela não tenha conserto, mesmo sabendo que na vida não existe garantia de que algo dará certo. Simplesmente, porque há quatro anos eu fiz a coisa certa!

Então toma essa merenda!

*sim, eu ligo a TV todo dia. Ao contrário dos descolados(que acham descolado dizer que não vêm TV) eu AMO TV! Assisto até shoptour!

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Quando eu não supero a piada...

Gosto de uma fanfarronice. No sentido mais amplo da palavra. Morro de rir de qualquer coisa, quer dizer, quase qualquer coisa. Porque não sou idiota. O importante é que ela tá aqui, no meu coração. E o pior, dependendo de qual é, pode nunca mais vai embora.

E aí eu não supero a piada. Sou capaz de rir de uma mesma anedota por horas, dias, meses, quiçá, pela vida toda. Por isso vou dividir com vocês alguns dos chistes que eu jamais superei:


Os estados brasileiros e as alterações climáticas.

Eu sempre, sempre, choro de rir com essa piada.

LLo

Nem preciso explicar porque né? Insuperável!

Mini panda soltando um espirro
A mãe assusta igual gente. Foda!

Meu amigo Pederneiras.

Sofro com esse crássico!

O aniversário de um ano de Manu Vladimir.
Não importa quantas vezes eu tenha lido esse texto na vida. Eu sempre vou rir! sempre!


Cacófonos em geral (leia rápido):
Está louco de raiva.
Meu palmo olhado aqui de cima tem uns 20 cm.
Chegou há pouco de fora.

PS.: Existe uma grande diferença entre não superar a piada e matar a piada. Gente que mata a piada fica repetindo a pobre até que ela agonize e perca totalmente a graça em uma morte trágica e dolorosa.

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Eu gosto é de uma coisa errada!

Tem um blog de uma mina que eu gosto muito. A Rachel. Ela fala sempre o que pensa e geralmente são coisas bacanas. Mas dessa vez ela se superou. Fez uma listinha, ou melhor, um listão, sobre o que as mulheres pensam sobre séquiço! E você pode até discordar de alguns aspectos, mas na maioria vai se identificar. Então dá uma lida! hehehehehe

39 coisas que as garotas pensam...

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Caipirice



Roubei essa tirinha do blog da Lu, uma amiga de uma amiga. Amo piadas de caipira, afinal sou goiana. hehehehe

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Amoras*

Mulheres são como amoras. Por fora parecem frágeis, mas são apenas sensíveis. Mesmo quando azedas, é possível sentir que nasceram para a docilidade.

Mulheres, assim como amoras, resistem às dores do mundo. Vitoriosas, exibem suas folhas nos lugares mais inóspitos. E mesmo contra todas as forças antinaturais, insistem em dar seus frutos.

Mulheres, assim como amoras, quando encontram o seu lugar, florescem como nunca. E não se negam a dar sombra e alimento àqueles que têm sensibilidade para percebê-las. Brancas, vermelhas ou pretas, pequeninas, roliças ou pomposas, o que importa é a beleza de existir e a sua essência.

Para todas as minhas mulheres amigas que são acima de tudo amoras!

PS.: É primavera, tempo de amoras, e isso me deixa ridiculamente cafona...
Fuoda-se!

*amora = masculino de amor, segundo Lady Bug, uma das amoras mais amora dentre as amoras. Tá, ficou meio gay isso. Mas foda-se, mulheres tem imunidade viadísticas.

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

quévêgents

Pra não restar dúvidas, segue a definição do criador...

Kbelo diz:
HAUAHUAAHAUHAUAHAUAHAAUAHAUHAA
sensacional
quévêgents!

Kbelo diz:
quero ver gente bonita
gente com gel no cabelo
gente que curti musica tecno

Kbelo diz:
gente elegante
gente rica
gente famosa
gente celebridade

Kbelo diz:
gente da globo
gente do ibope

●๋• Larissa Januário diz:
hahahahahahahahha

Kbelo diz:
vc quer ver gente?

●๋• Larissa Januário diz:
claaaaaro

Kbelo diz:
uhahauhuahauahuhuhauh
fico lisonjeado em saber que sou uma referencia pra vc

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Que passa?

Definitivamente o mundo é sem noção. Pelo menos, no meu mundo, cada vez mais eu vejo gente fazendo coisas extremamente sem noção!

Hoje, por exemplo, eu peguei o busão para trabalhar como tenho feito rancorozamente nos últimos meses. Tá, eu sei que ninguém gosta de pegar ônibus. Em se tratando de São Paulo então, só piora.

E eu tenho uma teoria de que quase tudo que é coletivo é horrível. (É, não gosto de gente, assim no geralzão. Muita então, nem se fala!) Afinal, corpo a corpo só é bom quando é opção. E no caso dos transportes coletivos a regra do cada um no seu quadrado simplesmente não existe. Nêgo invade seu espaço sem dó. E você fica lá, absorvendo involuntariamente fluidos corporais de quem você nem conhece.

Mas voltando ao episódio sem noção da semana. Eu entrei no busão, mirei no primeiro lugar vago que vi e sentei. Ao lado de uma mina no melhor estilo quévêgent's*. Até aí foda-se, né? Não!

Ela estava com uma outra amiga quévêgent's. Só que cada uma sentada em uma dupla de bancos diferentes. Detalhe, os lugares AO LADO delas estavam VAGOS! Mas em vez de sentarem juntas e conversarem civilizadamente, elas ficaram espalhadas pela parte da frente do ônibus falando aos berros sobre algo NADA relevante, claro!

Manuuu, que ódio! Eu tava de fone, com o volume no máximo, e ainda assim eu ouvia o papo da cretina sobre a prova do supletivo! Tomanocú!

E não pára aí não. Pra falar com a amiga que tava sentada lá na peida, ela virava o corpo para o MEU lado e soltava aquele bafo da morte na MINHA cara! Meu, não basta gritar na orelha alheia, tem que não limpar a cova também!

Lóoogico, que eu não conseguia ouvir a música nem me concentrar na leitura edificante da apostila do CFC! Até que quando eu já estava lacrimejando de nojódio e com metade do rosto dentro da pashimina, abençoadamente vagou um lugar que não era ao lado das duas.

Eu corri pra lá com uma cara de cú com câimbra e no resto do trajeto fiquei pensando no que passa na cabeça das pessoas...

PS.: eu tb perco a noção várias vezes, mas costuma achar.

*esse termo foi criado pelo Kbelo. E define pessoas de origem e gosto duvidosos que quando freqüentam grandes centros ficam na nóia de conhecer points de agito. Elas são conhecidas por repetirem constantemente a frase "quero ver gente", mas com sotaque e entonação bem peculiares. Daí lê-se quévêgent's! Precon na veia!

Explicação cinetífica...

...para a jukebox do inferno:

O que nos faz ficar com uma música na cabeça, e por que essa música é invariavelmente horrível?
De acordo com o neuropsicólogo Daniel Fuentes, do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas, há várias explicações para a "música chiclete". Uma delas está relacionada à memória afetiva. "Um dos nossos processamentos de memória mais fortes é o da afetiva, ou seja, aquela que evoca algum tipo de emoção", explica Fuentes, "As músicas chatas também mexem de alguma forma com a pessoa, pois a irritação é uma forma de emoção, e tendem a ficar mais fortemente gravadas". Assim como as canções irritantes, a memória também guarda as que fizeram parte de um momento importante, como começo ou fim de namoro, ou uma fase da vida.

Fonte: Guia dos curiosos

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Vírus: roubada!

Apresento-lhes mais uma teoria inútil: roubada é igual gripe. Vacilou já era. Sim, me refiro às roubadas que volta e meia a gente se mete nessa vida mais garrida. E vale qualquer coisa: pessoas, baladas, viagens, freelas etc.

Até porque roubada, que é roubada mesmo, tem cara, jeito e cheiro de roubada. E só tem uma forma de evitá-las, assim como a gripe: RESISTÊNCIA.

Não adianta tomar vitamina C, chupar 18 laranjas por dia (ou meia acerola). É tudo placebo, minha gente! Porque tem nego que muda até de cor de tanto tomar Cebion (que tem um gosto ruim virado no sarapó) e não adianta nada! É só tomar um ventinho noroeste no cangote que desmonta entre dores, ranhos e zóio vermelho.

O lance é criar anticorpos. Isso mesmo, toda vez que você se fode, vc se fode. Mesmo. Não tem jeito. Mas uma coisa é verdade, vai ganhando imunidade. E aquele tipo de vírus não te pega mais não.

O problema, é que assim como a praga da gripe, as roubadas assumem múltiplas formas e sempre voltam com uma nova roupagem. Por isso, você, como ser prudente e pagador de impostos que é, tem que manter o sistema imunológico sempre em alta.

Bota reparo. As roubadas geralmente são precedidas de um vacilo. Qualquer motivo serve para você enfraquecer e baixar a guarda. Pronto, temos o ambiente perfeito para a proliferação. E de repente algo que sempre foi uma péssima idéia, passa a ser cogitável. E você, com a visão deturpada pela baixa na resistência psíquica, sijoga.

Assim como a gripe, roubadas são inevitáveis. Tá no mundo, tá brincando.
O que dá pra fazer é reduzir o estrago. E tenho dito!

Hipervalorização do frango



Ai ai ai, Amely é vida!

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Conchinha felicidade

Pois é, eu ando postando as receitas malucas aqui. Recentemente fiz uma que ficou muito cráasse! Logo, decidi compartilhar. Além de facílima de fazer, é uma géliça. Eu chamei de Conchinha da Felicidade. Então, abraça essa arraia:

Ingredientes:
Massa do tipo conchiglione - eu comprei a da Adria no lugar de gente feliz. É a melhor entre as opções pelo tamanho e pelo preço.
Gorgonzola
Brie
Golda
Mussarela ralada
Parmesão ralado
Uma bisnaga de molho de queijpo prato Polenghi. Tem de outras marcas, mas aí eu não garanto.

Preparo:
Cozinhe a massa. Mas cuidado, deixe mais ao dente, a idéia é que ela fique mais firme mesmo.
Pique a queijaiada. Se você tiver outros tipos de queijo em casa pode usar à vontade. Afinal, queijo NUNCA é de mais.

Depois que a massa já estiver mais fria vá enchendo as conchinhas com um pedaço de cada queijo e "tampe" com a mussarela ralada. Organize os barquinhos em uma forma. Reserve.

Pegue o molho de queijo e coloque em uma panela. Vá colocando as sobras dos outros queijos que você usou no recheio. Se você não é uma duênça por queijos como eu, pule essa parte e coloque o molho direto do saquinho sobre as conchinhas na forma. Tem que cobrir todo mundo.

Salpique o parmesão sobre o molho. Leve ao forno médio até dourar em cima. Pronto!
Coma até morrer, porque vai ficar bom pacarai.

PS.:Eu faço a minha cobaia Cãmi experimentar. E ela até que curte viu. Mas até aí, o que esperar de alguém que come pé de frango, né?

Temcupaeu?

Eu descobri uma coisa: sou assombrada pela culpa. Sim, o assunto é sério, eu me sinto culpada. É tipo uma paranóia que me persegue inconscientemente. Eu tô lá alegrinha aí de repente vem e BUM! Sou tomada por um mar de remorso.

E não existe uma fonte exclusiva para a prática do culpismo. Pode ser por ter comido muito, por não ter feito nada pelo social, por não fazer mais exercício físico, por ter perdido o bilhete único, por não ter passado no vestibular na Federal em 1996, por não falar chinês mandarim, por não domrir cedo, por não parar de fumar, por não preservar a natureza, por não arrumar a minha gaveta de calcinhas...Qualquer coisa serve para relembrar (o vestido velho da mulher amadaaaa - jukebox rules)!

Parte dessa psicose eu atribuo à criação católica que tive. Porque bom católico mesmo é aquele que nasce em pecado e passa o resto da vida pedindo perdão e engolindo óstia pra ter direito de passar na portaria celeste.

Ok, eu me livrei do catolicismo e faz tempo que não mando ver numa óstia. E hoje corro pelos campos da heresia livre leve e solta. Mas volta e meia, sinto uma fisgada no calcanhar que me faz tropeçar.

E sabe o que é mais foda? Não importa o que você faça nessa vida, o que vai medir a gravidade dos fatos é a sua capacidade de sentir-se culpado por eles. Logo, quem vive sem culpa, vive melhor.

Tem culpa eu?

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Top 10 jukebox do inferno!

Eu já citei o fenômeno jukebox do inferno aqui no Puf algumas vezes. Mas por via das dúvidas vou dar uma introduzida nos desavisados(urrruuuuuuuui). O lance é tipo um tocadô de música cerebral que é ativado por tags. Ou seja, qualquer palavra pode te levar a uma música por pura associação. No meu caso, como sou anormal, geralmente me leva para músicas ruins. Como no caso do Metrô Paraíso.

Pra você ter uma idéia, hoje alguém falou de anticoncepcional perto de mim, pronto, nunca mais eu parei de cantar Pare De Tomar A Pílula do Odair José. Sacou a gravidade do problema, né?

Daí que o meu mais novo amigo de infância RodOgro que também sofre do mesmo pobreminha me mandou um meme desafiador. Expor as merdas que eu ouço no meu tocadô, dessa vez no digital. Tô com medo de apanhar na rua depois disso. Tudo bem, tenho medo, mas não tenho vergonha, então chupa essa manga, negada:


Sex Bomb - Tom Jones

O nome da música é bomba de sexo. Só isso já é argumento suficiente. Mas além disso, tem a voz e o estilo crooner de churrascaria do Tom Jones que faz toooda a diferença. O que eu queria mesmo era protagonizar o clipe dessa música. Urrruuuuui Me curti a lot nesse momento!

Killing me Softly - A geral já gravou mas eu gosto mesmoé da versão The Fugges Cara, eu amo muito essa música! É sério, tenho 357 mil versões dela. Mas vamos admitir que me "mantar suavemente com sua música" é top five na breguice. Só que é do tipo de brega que ganhou imunidade de crássico.


Deixa eu te amar - Agepê
Precisa ser muito, mas muito mestre pra falar tanta putaria numa só música e ainda fazendo o romântico. Dar impunemente conotação sexual às palavras cascata, cristalina, relva e embrenhar, não é pra qualquer um. O Wando que me desculpe, mas eu quero mesmo é que me pegue no colo, me deite no solo, e me faça mulher.


Corazón Partio - Alejandro Sanz

O Alejandro só fez duas coisas nessa vida, nasceu delícia e gravou esse ícone da Antena 1 FM. Foda-se! Pero, sé que después de ti, Después de ti no hay nadaaaaaaa. AMO!


Lets Get It On - Marvin Gaye

Realiza comigo. É dezembro do ano de 2038. Você já não aguenta mais, mas toma coragem, junta as pelancas e segue para o 60º Jaca Festa da sua vida. No meio da balada, a aniversariante obriga o Disque Jóquei a tocar "Lets Get It On". Como ela acredita piamente que velhinhos tem imunidade social, decide subir no queijo e arrancar a roupa. E o faz! Pois é, essa serei eu.


Drop it like it's hot - Snoop Dogg

Bom, só de ser de quem é já começou errado. Agora dá uma sacada na letra. Pura poesia! Mas eu nem ligo, adoooro esse som.
Quando o cafetão chega em casa
Passe a grana
Quando os tiras cercarem você
Estacione
Se um babaca se engraçar
Despache
Tenho um Rolex no pulso e bebo Chandon
E fumo do melhor porque estou com tudo


Evidências - Chitãozinho e Xororó Essa eu levo MUITO a sério. Canto, danço, interpreto e sinto, acima de qualquer coisa TODA a magnitude da letra. Sem contar que é a música que tem mais refrões da história.

Infinita Highway - Engenheiros do Hawaii
Até hoje tenho que me controlar para não fechar os olhos e fazer cara de foda quando ouço "Você me faz, correr demais os riscos desta Highway. Você me faz, correr atrás
Do horizonte desta Highway. Ninguém por perto o silêncio no deserto Deserta Highway..."

É deu vergonha própria...

Ronda - Fagner/Maria Bétânia
Eu queria mesmo era mandar a "Boate Azul", mas como o Júlio César, outro novo amigo de infância, já botou na rodinha apelei para essa que seria a resposta feminina ao cráaassico do Milionário e José Rico.

Volto a te buscar
Hei de encontrar
Bebendo com outras mulheres
Rolando dadinhos
Jogando bilhar...
E nesse dia então
Vai dar na primeira edição
Cena de sangue num bar
Da avenida São João...

Ps.: meu, a mina mata o cara!!!!

No te preocupes - El Simbolo
Yo te digo todo va a estar bien
No te preocupes mas,oh no
Mantén el movimiento

Ok, pode tacar pedra. Eu me entrego...

Bom

Faz tempo que eu não venho aqui né? É, ando meio de saco cheio. E como não sei falar sobre plantinhas, bichinhos e a busca incessante por um novo amor. Vou chupinhar uma piada ruim daqui do mundo real:



Mais da Amely, a boneca infalível.