sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Viva o Chico Barrigudo!

Hoje e aniver do meu pai. O Denny Glover do centro-oeste. E apesar da semelhança física, de máquina mortífera ele não tem nada. Pelo contrário, é um homem doce, honesto, gentil. Não fala palavrão, não mente, não bebe e parou de fumar assim que seu primeiro filho nasceu "para não dar mau exemplo".

É metido a mestre cuca, faz o melhor peixe na telha que eu já comi. Também é nerds, ou melhor, CDF. Não gosta de festa. Prefere ficar em casa lendo do que sair para balada de qualquer ordem. Não é qualquer um que faz pós graduação depois dos 60 anos.

Danem-se os clichês, mas ele sempre foi meu herói, minha referência, meu porto seguro. Não é por acaso que ele nasceu tão perto do dias dos pais.

Eu gostaria muito de estar do lado dele para dar um abraço, mas como não é possível, vou tentar dar um presente pra ele a distância que sei que ele vai adorar.

E para superar a clichezisse descontrol segue uma rima rica que eu cantava pra ele quando pequena:
Viva eu, viva tudo!
Viva o Chico Barrigudo!


Pra você ver que não é de hoje que eu arraso...
hahahahahahaha

6 comentários:

Danielle disse...

LINDA esta homenagem, Lara! Tenho certeza que o Chico Barrigudo vai ficar orgulhoso quando ler essas palavras que expressam uma profunda admiração. Amei, tranqui's! Bjs da Barg.

rancorizando disse...

O seu chico barrigudo me fez um churrasco diliça ó!
:D

RodOgrO disse...

"Denny Glover do centro-oeste" - Parei tudo, essa foi a melhor DO MUNDO! Ele deve ser muito engraçado!

/hum Será que ele fica repetindo "I'm getting too old for this shit" o tempo todo????????????? kkkkkkkk

Anônimo disse...

hahahahahaha....
...essa eu ajudava no coro, e ainda com coreografia!!!...kkkkkkkk...
besitos chica!!
Aline

gremunhoz disse...

Ai miga, esse post me emocionou. CHUIF. Com um pai desses como referência fica difícil... né? Vc sabe o q. Mas impossível não será! Ainda vou lá conferir esse peixe na telha que já povoa meus sonhos desde 2002, ai, ai, viu!

gremunhoz disse...

Só mais uma coisa... necessário dizer que eu cantava essa musiquinha na infância, nem sei pq. Outra sincronicidade é que Seu Ney também não fala palavrão e também parou de fumar quando nasceu o Ge. Apesar de ele ser um nerd baladeiro, ahahah.