quinta-feira, 19 de junho de 2008

Perdoa te

Percebi que a minha maior dificuldade nessa vida é me perdoar. Fazendo uma análise do meu passado, em toda a linha do tempo, eu percebi o quanto eu sempre sou dura comigo mesma. O quanto tenho medo de errar e depois de encarar meus erros.

Chega a ser contraditório o quão somos capazes de ser tolerantes com os erros alheios, caridosos com os fracassos de terceiros e ridiculamente cruéis quando se trata dos nossos próprios erros.

E se engana quem acha que isso tem a ver com bondade e altruísmo. Nevaaa. Pra mim, isso não passa de uma forma de se redimir por meio da desgraça que não nos atingiu. É a chance que temos de nos sentirmos úteis, fortes e um pouco deuses. Você vê no outro a sua fraqueza e, de certa forma, se dignifica ao tentar dar apoio. Mentira! Porque a fraqueza que você vê é sua.

Quer saber? Ninguém é capaz de ajudar ninguém! Simplesmente, porque não existe terceirização. Ou você se ajuda, ou nada feito. Ou você quer mudar, ou não. É sempre uma questão de escolha.

Sejamos mais honestos com nossos erros, porque é só através deles que podemos ir além. Encaremos nossas próprias mazelas. Aquelas que fazemos de tudo para camuflar. E depois disso, perdoemo-nos e sigamos em frente.

2 comentários:

gremunhoz disse...

Hum... isso tá com uma carinha de Lupelius... ;-))

O Digitador! disse...

Não se culpe pela cor verde do blog... o blogger d´poucas opções mesmo... acho q eles adoram verde, laranja e azul!