quinta-feira, 22 de maio de 2008

Dragão de Komodo

Quem me conhece sabe. Eu ODEIO lagartixas. Ai gente tá! Tem sempre aqueles que vão argumentar: mas é um bichinho tão inofensivo, que come pernilongos. Em tempos de dengue ela ainda ganha um valor agregado. FU-O-DA-SE! Para mim é o dragão de Komodo! Eu queria muito que elas desaparecessem. Aliás, já era para ter desaparecido. Afinal, elas têm a mesma idade dos dinossauros!

Tá, vocês entenderam que eu tenho pavor, pânico, fobia de lagartixa. E não há argumento no mundo que me faça retroceder. É como se todo o medo que eu tivesse de qualquer coisa nessa vida eu focasse nelas! Até regressão na análise eu já fiz para resolver isso. Porque veja, eu não tenho orgulho de ter medo de algo muito mais impotente do que eu.

Daí que essa semana eu cheguei em casa, abri a porta e uma MALDITA entrou junto comigo. Quando eu vi o rastro branco no chão e me liguei do que se tratava tive um chilique! Subi no sofá, gritei e chorei. Até que me liguei que não havia NIGUÉM para me salvar.

Aí para tudo, não tem platéia, não tem show. Pensei no porteiro, no pretê, no Super Homem, mas todos eles iam demorar de mais para chegar. E se ela sumisse nos confins da casa eu ia ter que me mudar com a roupa do corpo. Eu estava ilhada!

Sem escolha, juntei força deus sabe de onde e decidi matá-la! Sim! Ou eu, ou ela!

Lembrei do veneno. Com as pernas trêmulas eu fui até a cozinha e saquei o o Mortein, que tem um nome ótimo, mas só funciona para baratas! E a fiadaputa só ficava bem lôca. Mas morrer que é bom, nada! Mas mantive a situação sob controle.

Com a larga chapada, eu saquei uma vassoura e cacetei. Mas cacetei tanto! E depois vitoriosa (e com calafrios) eu velei o corpo por alguns minutos. Sem coragem de jogar fora.

E fui pra vida viver, ainda tremendo, ainda chorosa e pensando quantas largatixas eu ainda vou ter que matar nessa vida (?). Só para provar quem é que manda nessa pôrra!

E dias depois me pergunto: quantas lagartixas eu vou ter que matar, Brasil!

Ps.: Obrigada Rodrigoh, pela remoção do corpo.

quarta-feira, 21 de maio de 2008

Ficar à toa datou!

Vocês já notaram que tá na moda não ter tempo? O lance é estar ocupado sempre. Inclusive no MSN.

A impressão que eu tenho é que todo mundo está numa maratona sem fim. Correndo sei lá pra onde. Só sei que todos trabalham muito. Ou, pelo menos, gostam de falar que trabalham. E como falam. E como irritam!

E sabe o que eu acho? Isso não existe. Ai, ninguém trabalha tanto assim, e se trabalha é porque quer. Então não enche o saco. Cada um tem o emprego que escolheu ter. E se percebeu que fez a escolha errada sempre é tempo de mudar o rumo das coisas.

Vamos parar com essa cuzisse pretensiosa de “tô sempre mega ocupado”. Sim acredito em momentos de ocupação intensa, MO-MEN-TOS! Afinal, todos nós sabemos que tempo de curiar Orkut, YouTube e Twitter (durante o horário comercial, é claro) todo mundo tem!

Então antes de incomodar os outros com comentários inúteis sobre a sua sobrecarga de trabalho tente organizar melhor o seu tempo. Isso sim seria de vanguarda.

terça-feira, 20 de maio de 2008

Só na baba de calango

Baba de calango é um termo goiano equivalente ao xaveco para os paulistanos. Ou seja, uma canatada. E como cantada boa nasce morta, segue uma listinha honesta do puro creme do galanteio rasteiro e popularesco.

1.Você é o ovo que faltava na minha marmita.
2. Não sabia que flor nascia no asfalto.
3. Nossa, Você é tão linda que não caga, lança bombom! (NOTA 10)
4. Você é sempre assim, ou tá fantasiada de gostosa?
5. Você é a areia do meu cimento.
6. Ahhh se eu pudesse e meu dinheiro desse!
7. Suspende as fritas.... o filé já chegou!
8. Você não usa calcinha, você usa porta-jóia.
9. O que que esse bombonzinho está fazendo fora da caixa??
10. Você não é pescoço mais mexeu com a minha cabeça!
11. Nossa, quanta carne.... e eu lá em casa comendo ovo!
12. Se você fosse um sanduíche teu nome ia ser X-Princesa...

Ps.: Autor Desconhecido.
(Esse cara assina 90% dos textos circulantes na Web. É tipo o Mesmo, onipresente em todos os elevadores do país.)

;-)

sexta-feira, 9 de maio de 2008

Frio é chique

O in(f)verno tá chegando é com ele vem, além do meu desepero, uma frase que eu adoro "o inverno é tão chique!"

Ai pobreza de espírito! Gente isso é só mais um cúmulo do senso comum tipo, todo gay é fashion, todo gordinho é simpático, toda mulher dirige mal, todo homem é safado, todo pobre é ladrão...

Desculpa, mas quem é brega, se mantém brega. Não interessa a estação do ano. Aliás, não há nada mais brega do que achar o inverno chique. Isso não passa de um complexo de inferioridade tupiniquim tropicano! Quando as pessoas falam isso eu vejo nelas um monte índio desnudo com bolas a mostra e peitos caídos admirados com os viajantes da civilização cobertos com roupas.

Eu não sou nehuma autoridade em moda e nem pretendo ser. Mas sei que um sobretudo pode sim ser tão elegante quanto um vestidinho vaporoso. Isso depende só de quem escolhe e porta a peça.

E vamos parar com isso. Quem se veste mal, se veste mal e pronto! Além dos mais, existe gay careta, gordinho mala, mulher que pilota muito, homem fiel e muito, mas muito, pobre honesto.

terça-feira, 6 de maio de 2008

Síndrome do "encantado"

Nos últimos dias me deparei com umas três matérias com o seguinte lide: Homens apontam o perfil da mulher ideal. A última vinha seguida de uma linha fina que dizia: Eles estão cansados do sexo fácil e da falta de romatismo. (Sério????)

Lógico que não dá para esperar nada de últil de um tema desse e muito menos das publicações que o divulgam. Mas o que eu concluí depois de ler parte dos textos foi que os homens sofrem de síndrome de Encantado!

Derepente percebi que eles sonham sim em resgatar uma princesa, virgem, frágil (e logicamente retardada), do alto de uma torre depois de matar o Tiamat.

Sério gente. O lance é meio lúdico até. Entre os tópicos que descrevem a moça ideal há coisas do tipo:
meiga (leia-se: calada),
sensível (leia-se: feche os olhos para as cagadas),
companheira (leia-se obediente),
independente (leia-se: banque suas contas),
inteligente (leia-se: concorde com ele sempre),
bem humorada (leia-se: ria das piadas dele, mas não seja mais engraçada ramaz), cheirosa (leia-se: não fume),
meio que parecida com a Juliana Paes (leia-se: Juliana Paes mesmo).
(É agora que você começa a rir)

Nego não quer mais nada né?!
Porque não pára por aqui, nãaaao. Tem alguns que ainda exigem, elegência (leia-se: não fale palavrão)...

Acorda Brasil! Olha, tá meio que na hora de rever conceitos, machaiada.
Primeiro porque essa mina lá de cima não existe. Segundo, que se a gente for brincar de homem ideal a coisa vai feder pro lado de vocês. Afinal, a Cinderela é a protagonista da história.

Se partirmos da tríade lindo, rico e legal, 100% da massa masculina já está automaticamente eliminada. Se formos entrar na seara do inteligente, seguro, sincero, cheiroso, compreensivo, bem vestido e pau frmeza, FO-DÊ-O! E nem foi no sentido bíblico.

Então vamos encerrar esse papo de ideal, porque ideal bom é ideal morto. Aliás, o ideal mesmo é gente de verdade ok?