segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

Coisas que continuam a me incomodar em 2008

Crianças apresentadoras, cantoras, modelos, artistas. Tipo essa daqui, que desde sábado eu não durmo direito de tanto medo dela. Queria tanto ser um juiz de menor. Interditava certeza!

Casais do tipo nós (somo um). E aquele tipo de gente que confunde naomoro com esquizofrenia. Quando se apaixona se funde com o parceiro dando origem a um terceiro ser sem opinião própria.

Ex BBBs. Ainda bem que tem prazo de validade.

O trio Dalton (insoso) Vigh, Marjorie (insípida) Estiano e Aline (franja) Moraes. Dá pra ser mais sem graça? Juro que prefiro o Alckmin, o Marco Maciel e o Orlando Moraes.

A idolatria generalizada à resposta brasileira à Gata Borralheira, Grazi Massafera. Não, não é boa atriz, não, não tem nehum brilho diferente, estrela interior ou qualquer outro tipo de vantagem competitiva mística. Só deu sorte de cair nas graças das pessoas certas.

Declarações de amor via nick do MSN. É coisa típica de casais nós (somos um). Tenho diversas pessoas no meu MSN para fins trabalhísticos. Logo, eu cago quilos se o Ri ama a Gigi! To much information!

DJs pretenciosos de música eletrônica. Eles tocam qualquer coisa entre o pop/house/trance/poperon/qualquer bit xupinhado da Madonna, mas sofrem de apego ao seu set list como se não houvesse amanhã. E se ofendem quando a galera pede música. Mesmo vendo uma fuga em massa da pista que era para ser de dança. Mas é que música eletrônica tá na moda, mais que Max Regataaann e mais do que correr.

A morte do gerúndio, que por culpa dos gerundistas foi linchado e banido da língua portuguesa. Tipo, você não pode mais usá-lo nem quando bem empregado na sua função de definir um ato contínuo. Ex: - o que está fazendo? - estou jantando! (Ai que fome)

O ódio coletivo ao cigarro. Ok, é ruim, fede e da cancer. Mas daí o fumante virar inimigo público número um é de mais. É moralmente mais aceitável você ser um traficante que vende armas que vão parar nas mãos de crianças na África do empunhar uma bastoneta nicotinosa. Achou ruim? Pega eu!

A onda de responsabilidade social e valor agregado na publicidade. Agora todo mundo é bonzinho e quer salvar a Amazônia e a Terra do aquecimento global. Banco do planeta? Ahã... Só sei que morro de saudade de quando comprávamos papel higiênico, sabão em pó e cremes anti-rugas em vez de conforto, liberdade de brincar e elixires da junventude.

Gente legalzona, descolada, alternativa, diferente, antenada, engajada e vegetariana. Que sacooooo. Mas o pior é gente que fala que a festa só tinha gente bonita. Que saco gente!

Piork, Campari e camping. SEMPRE!

:-/

5 comentários:

Joaninha disse...

E a Chata Jabour, que tá fazendo o impossível e tá embarangando o Santoro?! Aliás, já viram o blog dela?

http://www.ellenjabour.com/

Cãmi disse...

Gente bonita e clima de paquera! Melhor nome de festa ÉVA!
A propósito, o Dalton (insoso) Vigh é irmão gêmeo do Gugu. Tenho dito!

Greice disse...

Amiga, vc é aquela que nem rabujentando consegue não ser engraçada. TE ADORO! E suuuuper (naquele jeito campuxxxx que só vc sabe imitar) concordo com a lista! ;-))

Caroline Cardozo disse...

Também fiquei com medo da mini-apresentadora-super-dotada desde a primeira vez que vi. Mas tenho mais pavor ainda dos pais dela. Só uma curiosidade que um amigo do SBT me contou: esses dias a garotinha chamou o desenho antes da hora. O diretor do programa falou no ponto que ela tinha que fazer a brincadeira, que não era hora de chamar o desenho. Ela insistiu. O diretor também. Até que a menina soltou: "Vou chamar o desenho porque eu quero fazer xixi". Você, que é rata de youtube, bem que poderia achar essa pra gente ver, hein!
E sobre os DJs, fui a uma festa badalada este ano e a pista ficou vazia, totalmente vazia. E mesmo com muita insistência, o DJ não mexeu no repertório. Depois, fazendo minha investigação acerca do infortúnio, descobri que a determinação foi do anfitrião. Ele não queria nenhuma bagaça no importante evento. Deixou a pista vazia para manter o "nível", já que tinha bebida boa de sobra e à vontade.

Caroline Cardozo disse...

Corrigindo: "Eu vou chamar o desenho porque eu quero fazer cocô".