sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Em 2007

Teve amigo que descobriu o amor
Amigo que viveu a dor desse amor acabar
E amigo que viu que amor mesmo nunca acaba

Teve amigo que viajou e gostou
E o que gostou da idéia e decidiu viajar.
Mas teve também amigo contente em voltar
e outros que decidiram ficar por lá.

Teve amigo que casou e mudou de País
E amigo que se juntou e mudou, não oficializou
e mesmo assim tá muito feliz

Teve amigo que comprou casa própria
e amigo que decidiu ter sua própria casa.
E teve aquele que optou pelo regresso

Teve amigo que viu o mundo cair,
mas teve muito mais amigos para ajudar a reconstruir.

Teve também amigo que lutou para mudar o mundo.
E teve amigo que mudou de emprego,
de cidade e de vida.
E teve amigo que viu seu mundo mudar.

Mas o mais importante de tudo isso
Foi ver mais um ano passar
Com uma vida cheia de amigos.

Feliz ano novo para todos vocês meus queridos!

;-)

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Campanha: Aposenta Brasil!

Já que a iniciativa não é espontânea, decidi criar a campanha de incentivo Aposenta Brasil! O objetivo é que pessoas que já não têm mais com que contribuir para a sociedade parem de diluir a obra e abracem a Previdência Social.Isso pode inlcuir, celebridades, políticos e anônimos.

Vou começar a lista. E se você tiver alguma sugestão mande.

Nizan Guanaes: na verdade, este ilustre publicitário baiano foi o muso inspirador desta campanha. Isso porque, inspiração é o que tem faltado a sua equipe. Alguém, por favor avisa que Zeca-Feira, Zeca-hora e qualquer outra variante disso NÃO CONVENCE! Será que ele espera MESMO que as pessoas falem nas redações, agências e repartições: "Gente, vamo embora! Hoje é Zeca-Feira e já passou da Zeca Hora!" É tipo o Banbucha da Fanta. Alguém lembra? Pois é!

Bragão: Eu gostava muito da Ana Maria Braga (nem ligo para o que podem pensar), desde os tempos do Note Anote. Mas recentemente a coisa desandou e o programa virou pura apelação. Assim não dá minha gente!

Serginho Groisman: O eterno jovem. Ele tá mais plissado que um maracujá de gaveta e ainda insiste em falar a língua dos imberbes. Que preguiça!

Xuxa: A resposta brasileira ao Michael Jackson. Vive na Terra do Nunca logo, pensa que ainda é criança. Por mais que o ibope dela desça abaixo do nível do mar ainda insiste nessa coisa de Rainha dos Baixinhos. Só se for dos Hobbits.

"Amigo" do Pedrinho: O pobre do Pedrinho já deve ter uns 25 anos e com certeza deixou de ser amigo desse mala que só queria ir na casa dele pra defecar. Bem que a Gleides podia nos poupar...

Britney, a Spears: por motivos óbvios!

Capitão Nascimento: ok, ele mesmo já se aposentou, mas tem gente que ainda insiste na piada. Nas confraternizações de fim de ano (do trampo, amigos e família) sempre tem um infeliz pra mandar um "pede pra sair". Chega, a piada já tá over!

Regina Duarte, Vera Fisher, José Mayer, etc: Não, eles não são mais galãs. Ou aposenta ou assumam papéis coerentes com as suas idades.

Bom, você pode participar também indicando nomes para engrossar a lista da previdência social. Aposenta Brasil!
:-P

domingo, 9 de dezembro de 2007

Carência tecnológica

Sim, eu sofro de carência hightech. Aliás, eu ate reluto em aderir a novas tendências da tecnologia por isso. É um caminho sem volta.

Se eu passo um dia sem receber um e-mail, no meu endereço pessoal, é claro, eu fico triste. E não vale mensagens encaminhadas ou mandadas para zentas pessoas. Eu preciso de e-mails direcionados exclusivamente pra mim, não importando o assunto. ADOURO!

Outra coisa que dá carência é passar um dia inteiro sem que o celular toque. Que sensação de abandono! SMS tb serve. O importante é alguém lembrar de você e expressar isso tecnologicamente.

Poxa, com tantos meios de comunicação vigentes, não tem motivo para ser ignorado por um dia todo. A não ser que ninguém goste ou se lembre de você. Olha só que desespero!

Tem dias que só o Submarino te manda lembranças. Oh vida ruim!

É por isso que eu digo: sofro de carência tecnológica. Consequentemente exijo de vocês, meus amigos, e-mails, SMSs, ligações, coments, quiçá até scraps!

:-P

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Quem Sabe

Los Hermanos

Quem sabe o que é ter e perder alguém
Quem sabe o que é ter e perder alguém
Quem sabe o que é ter e perder alguém
Sente a dor que senti
Quem sabe o que é ver quem se quer partir
E não ter pra onde ir

Faz tanta falta o teu amor e te esperar...
Não sei viver sem te ter
Não dá mais pra ser assim

Quem sabe o que é ter sem querer pra si
Não quer ver outro em mim
Não fala do que eu deveria ser
Pra ser alguém mais feliz

Faz tanta falta o teu amor e te esperar...
Não sei viver sem te ter
Não dá mais pra ser assim

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

=

Não há um ditado mais equivocado no planeta do que "os opostos se atraem". Isso só vale no caso das pilhas. E para contestar essa máxima eu digo: os iguais se juntam!

Eu acredito que exista uma força eletromagnética que interfere capaz de alterar as leis universais fazendo com que pessoas parecidas se unam mesmo sem querer.

É sempre assim! Seja numa coletiva de imprensa, na fila do banheiro, no estádio de futebol, num séquito até Aparecida do Norte no dia 12/10 ou numa escalada ao Everest, os afins vão se unir. Talvez por um momento, talvez pela vida.

Preste atenção a sua volta. Os seus amigos, com certeza, são pessoas parecidas com você. É gente, a vida é assim: malucos andam com malucos, coxinhas andam com coxinhas, hippies com hippies, micareteiros com micareteiros (graças!) e assim o barco segue em plena harmonia.

Em se tratando de acasalamento, essa tese atinge o máximo de sua confirmação. É tão lindo ver aqueles casais que, mesmo se um tivesse nascido no Nepal e o outro numa colônia alemã no interior de Santa Catarina, eles se encontrariam. É a lei dos iguais sem juntam!

A mesma teoria explica o fato de você nunca ter ficado amigo daquele cara que senta perto de você no trabalho ou na faculdade. Mesmo depois de 3 anos se vendo todos os dias, vocês não conseguiram emplacar uma amizade de sucesso. E às vezes, você até se questiona porque não rolou. A resposta é simples: os iguais se juntam e os diferentes não!

E tem mais. Eu aconselho a não forçar a barra. Fazer coalisões com seres muito diferentes dá merda!

À beça!

:-D

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Miedo

Composição: Pedro Guerra/Lenine/Robney Assis

Tienen miedo del amor y no saber amar
Tienem miedo de la sombra y miedo de la luz
Tienem miedo de pedir y miedo de callar
Miedo que da miedo del miedo que da

Tienem miedo de subir y miedo de bajar
Tienem miedo de la noche y miedo del azul
Tienem miedo de escupir y miedo de aguantar
Miedo que da miedo del miedo que da

El miedo es una sombra que el temor no esquiva
El miedo es una trampa que atrapó al amor
El miedo es la palanca que apagó la vida
El miedo es una grieta que agrandó el dolor

Tenho medo de gente e de solidão
Tenho medo da vida e medo de morrer
Tenho medo de ficar e medo de escapulir
Medo que dá medo do medo que dá

Tenho medo de ascender e medo de apagar
Tenho medo de esperar e medo de partir
Tenho medo de correr e medo de cair
Medo que dá medo do medo que dá

O medo é uma linha que separa o mundo
O medo é uma casa aonde ninguém vai
O medo é como un laço que se aperta em nós
O medo é uma força que não me deixa andar

Tienem miedo de reir y miedo de llorar
Tienem miedo de encontrarse y miedo de no ser
Tienem miedo de decir y miedo de escuchar
Miedo que da miedo del miedo que da

Tenho medo de parar e medo de avançar
Tenho medo de amarrar e medo de quebrar
Tenho medo de exigir e medo de deixar
Medo que dá medo do medo que dá

O medo é uma sombra que o temor não desvia
O medo é uma armadilha que pegou o amor
O medo é uma chave, que apagou a vida
O medo é uma brecha que fez crescer a dor

El miedo es una raya que separa el mundo
El miedo es una casa donde nadie va
El miedo es como un lazo que se apierta en nudo
El miedo es una fuerza que me impide andar

Medo de olhar no fundo
Medo de dobrar a esquina
Medo de ficar no escuro
De passar em branco, de cruzar a linha
Medo de se achar sozinho
De perder a rédea, a pose e o prumo
Medo de pedir arrego, medo de vagar sem rumo

Medo estampado na cara ou escondido no porão
O medo circulando nas veias
Ou em rota de colisão
O medo é do Deus ou do demo
É ordem ou é confusão
O medo é medonho, o medo domina
O medo é a medida da indecisão

Medo de fechar a cara, medo de encarar
Medo de calar a boca, medo de escutar
Medo de passar a perna, medo de cair
Medo de fazer de conta, medo de dormir
Medo de se arrepender, medo de deixar por fazer
Medo de se amargurar pelo que não se fez
Medo de perder a vez

Medo de fugir da raia na hora H
Medo de morrer na praia depois de beber o mar
Medo... que dá medo do medo que dá
Miedo... que da miedo del miedo que da

:-0