quarta-feira, 21 de novembro de 2007

O monstro da falta de foco

Ele é mais assutador que a Loira do Banheiro, o Homem do Saco e até mesmo a Cuca. Quando ele aparece não há o que você faça para o mavon ir embora.

Imaginários populares a perte, eu temo mesmo é o Monstro da Falta de Foco. E aposto que você também.

Visualize comigo: É sexta-feira e você está no trampo. Isso depois de ter exagerado um "pouco" na breja pós trabalho (eu ainda me recuso a escrever HH) na quinta. Para completar o quadro da dor sem a moldura você decide abraçar a idéia daquele seu colega e manda ver um almoçinho capaz de fazer qualquer vegan desencarnar.

Resumindo, come um boi feito um boi. Depois, de volta ao trabalho, adivinha quem está na sua mesa pronto para dominar o seu corpo e a sua alma? Ele! O Monstro da Falta de Foco.

Desse momento em diante você deixa de existir para o mundo. Qualquer coisa o distrai. Até um e-mail em PPS com mensagens budistas que você recebeu em agosto de 2005 parece uma idéia melhor do que trabalhar.

E você segue enrolando. Fazendo tudo, menos o que deve. Qualquer passante serve para um dedinho de prosa e até as músicas abssais das profundezas do seu iTunes você resolve ouvir.

E para cooperar, cada vez que você olha no relógio o ponteiro parece congelado nas 15 pras 4. Exatamente a hora em que você voltou do almoço.

O pior é tentar disfarçar. Porque a essa altura, seu chefe já se ligou que você num tá querendo nada com o batente. Eu nem tento. Já logo aviso que estou possuída e procuro fazer piadas ruins para, pelo menos, entreter o ambiente.

E cuidado, o Monstro da Falta de Foco também costuma impregnar nas vésperas e segundas-feiras* pós feriados, na TPF (tensão pré férias) ou TPF (tensão pós férias) ou em outros momentos quando qualquer coisa é mais interessante do que seu trampo. Isso inclui o mês de dezembro inteiro, a véspera do carnaval e a quarta-feira de cinzas. Tem coisa mais inútil do que o meio período que trabalhamos pós carnaval???

Mas atenção, se você ficar possuído por muitos dias seguidos é hora de rever seus conceitos...

7 comentários:

Joaninha disse...

Demorou pra vc falar sobre ele, o MFF!

E nessa fase do ano, qdo a conversa de elevador passa do "que tempo doido" para "nossa, o ano já acabou", o MFF nunca mais me larga.

Só depois do meio-período ridículo pós-carnaval...

MArcos Laercio disse...

Eu descobri que ultimamente andei trocando de deus: atingamente eu era servo do deus mavon...mas depois do post da lari, acho que vou me devotar aos estudos cientologistas do MFF!
Beijos a todos!

Greice disse...

Amiga, eu te diria que esse monstro tem outro nome: PROCRASTINAÇÃO. E como ao invés de fechar a cobertura IGF, fazer os trabalhos da eca e começar um freela que tem que estar pronto dia 01/12, eu estou aqui... eu também sofro disso! ahahahah
A história do PPS budista de 2005 me arrancou gargalhadas que fizeram todos virar a cabeça pra me olhar... tudo a ver! Gostei também das influências greicísticas incorporadas: quadro da dor sem moldura e vegans. Huahuahua. Me manda os dados da casa de câmbio barata! beijocas

Marina disse...

Super me identifiquei e dei muita risada!!! O post veio no momento certo hahaha
Estou sofrendo desse mal há alguns dias! Talvez seja a hora de rever meus conceitos!!!
Beijoss

:: carol monti :: disse...

esse mora embaixo da minha cama junto com o meu jacaré!

bjo

ladybug disse...

esse MEFISTO estava de nheco-nheco com a PREGUIÇA, aquela outra monstra medonha que nos cobre com afagos em cobertas QUENTES e CONFORTÁVEIS, e te olha assustada com aquela cara bonachona-feia enquanto você tenta desvencilhar, virando o zói.

saudade de você, amora.

rancorizando disse...

Gente, e eu to numa TPF FO-DI-DA!!!

MFF na vida!