segunda-feira, 8 de outubro de 2007

O dia que você acorda magra

Não sei bem de onde vem esse efeito. Ele pode acontecer depois de uma noite sem jantar e cinco sem cerveja ou no fim da menstrução. O importante é que acontece!

Você está lá, relativamente bem no seu peso médio de médioBARRApesado, (que as vezes não te deixa tão bem assim, mas ok) quando um belo dia acorda magra. É assim mesmo, de repente você acordou se sentindo magra. Pelo menos, mais magra que o de costume. Detalhe , isso acontece com todas nós, mamíferas de médio a grande porte.

ATENÇÃO: Se você é naturalmente (e irritantetemente) magra pare de ler esse texto agora, se não eu te mato! E olha que eu sei quem lê. Eu tenho Google Analytics!

Voltando. O dia de magra é como ganhar um presente de Natal fora do Natal. Ou seja, a euforia é tanta que você decide ousar e colocar aquele jeans (sem stretch) que geralmente entra, mas num fecha legal. E pensa: urruuuuuuu! E vai pra vida com cara de "hoje eu tô gostosa".

Assim que você toma o café da manhã (na rua, claro) começa o desconforto. Até que chega a hora do almoço. Você intencionalmente decidida a se manter "hoje eu tô gostosa" pensa convicta em abraçar uma salada de rúcula com tomate cereja e lascas de queijo branco (ahaaa, tava pensando em parmesão, né maldita!?).

Mas logo, seus colegas de firrrma agitam o bonde do parmegiana. Pode ser da feijoada ou virado à paulista também.

Momentos de tensão! Mas você, que é mais sociável do que convicta, ignora a salada mental e cola no bonde da comilança.

E vai, e sem culpa, e come! Aaaah mas como come essa garota! e ainda gruda na Coca LightBARRAZero para pagar de dietista e abrir uma janela para a consciência.

Vinte garfadas depois você começa a suar. E o desconforto, aquele mesmo do café da manhã, volta e com muitos amigos. E nessa hora, o jeans, aquele sem stretch, vira seu inimigo JURADO de morte.

E com o suadouro, bate o arrependimento inversamente proporcional a sua empolgação matinal. Resultado, você tem o dia mais incômodo da sua vida. Paga micos sequenciais por estar com o botão aberto. Até que se rende e vai em casa trocar de roupa antes de ir para o bar com o pessoal do trampo (me recuso a escrever happy hour). Porque depois da fejuca, amiga, abraçar a breja só pode resultar em uma coisa: explosão.

Ps.: baseado em fatos verídicos e inspirado por minha amiga Ludi, a Mila!

:-O

6 comentários:

Greice disse...

Amiga, não dá... acho que tenho que ler seus posts num local com isolamento acústico. Eu já falei de vc pra todo mundo... que o UOL precisa comprar seu blog, que vc é minha irmã preta que me roubaram na maternidade, nossa, dei escândalo aqui. Eu me identifico 100% com esse post!!! Eu agora estou naquela triste fase em que as calças 40 caem e as 38 fecham, mas deixam os pneus pra fora, além de apertarem a perseguida na frente. NO WAY!!! Outras 2 observações importantes: eu também sou vítima da turma do parmegiana!!! E o pior... o do DEGAS é o melhor!!! Mas olha, não abra mão da pseudohipocrisia da coca-light, pois segundo dra. Ellen Simone Paiva (minha ex-endócrina foda e agora famosa) ela faz toda a diferença! Cortei açúcar desde 99. Se não tivesse cortado acho que estaria ROLANDO por aí... ;-))

Camila disse...

hahaha
qtos BOLINHOS DE CAMARÃO CREMOSO mesmo?? Pra acompanhar? Caipirinha de jaboticaba com açucar, CLARO!!!!
Haja stretch nessa vida...

Melissa disse...

Tô adorando!!!
Depois de passar uma boa temporada no 40, cheguei ao 36 (com stretch), mas a draga aqui continua a mesma...
Ai que saudade do seu strogo c/ bacon!!!

Bjs
Mel

Redneck disse...

E quando você acorda e se sente mais gordo do que o dia anterior? E, pior, não saiu, não bebeu, não comeu coisas cremosas? La, você é horrível! Odeio gente magra e feliz. Quando nos conhecemos, havia uma outra, horrível, que estava mais magra ainda. Odeio esse domínio Kate Moss. Não que eu ame o nível extra de gordura que recobre insistentemente a minha barriga. Mas, eu passo o dia todo sem comer, acordo, tomo café preto e vejo no espelho que tudo continua redondo feito uma lua cheia. Você pode me contar aonde vai buscar o efeito Smirnoff-thin? Por que, se você souber, será mais famosa que a endócrina citada. Tá! Posso abrir mão dos bolinhos cremosos de camarão e de bacalhau, ainda que eu os faça perfeitamente bem. Posso até aprender a olhar para a alface com tesão. Mas, só se você garantir que no Day After estarei ao menos com 21 gramas a menor. Se for assim, estarei morto, porque, segundo teorias estranhas, esse é o peso d'alma. Beijo e queijo (gorgonzola, brie e camembert, que é para você não acordar magra no D+1).

:: carol monti :: disse...

hahahahahahahahahahahahahaha

já tive váaaarios desse tb! ... maldita pizza hut!

bjo

Joaninha disse...

Droga, faz tanto tempo que eu não acordo magra que tô até com saudade desse tipo de problema...

Mas, Greice de Deus, não é foda o Parma do Degas?!?! Fora que é imeeeeenso, né... Tenho vontade de deitar lá dentro!