sábado, 13 de outubro de 2007

Finalmente...




Cruisin' Lyrics (Gwenyth Paltrow)


Gwenyth Paltrow - Cruisin' Lyrics


Baby let's cruise
Away from here
Don't be confused
The way is clear

And if you want it, you got it forever
This is not a one night stand, baby

(Chorus)

Yeah so,
Let the music take your mind
Just release and you will find
You're gonna fly away
Glad you're goin' my way
I love it when we're cruisin' together
Music is played for love
Cruisin' is made for love
I love it when we're cruisin' together

Baby tonight
Belongs to us
Everything's right
Do what you might
And inch by inch we get closer and closer
To every little part of each other
Oh, baby, yeah

(Chorus)
So let the music take your mind
Just release and you will find
You're gonna fly away
Glad you're goin' my way
I love it when we're cruisin' together
Music is played for love
Cruisin' is made for love
I love it when we're cruisin' together

Cruise with me, baby
Oooooohhh yeah
Oooooohhh (ooh, ooh)
Oooh baby let's cruise
Let's float
Let's glide
Ooh let's open love
And go inside

And if you want it, you got it forever
I could just stay here beside you and love you, baby

(Chorus)
Let the music take your mind
Just release and you will find
You're gunna fly away
Glad you're goin' my way
I love it when we're cruisin' together
The music is played for love
Cruisin' is made for love
I love it when we're cruisin' together

You're gonna fly away
Glad you're goin' my way
I love it when we're cruisin' together
Music is played for love
cruisin' is made for love
I love it when
I love it
I love it
I love it

(Oh)
(Cruise with me, baby)
(I love it when we're cruisin' together)

Inspiração do Patrik!

;-D

segunda-feira, 8 de outubro de 2007

O dia que você acorda magra

Não sei bem de onde vem esse efeito. Ele pode acontecer depois de uma noite sem jantar e cinco sem cerveja ou no fim da menstrução. O importante é que acontece!

Você está lá, relativamente bem no seu peso médio de médioBARRApesado, (que as vezes não te deixa tão bem assim, mas ok) quando um belo dia acorda magra. É assim mesmo, de repente você acordou se sentindo magra. Pelo menos, mais magra que o de costume. Detalhe , isso acontece com todas nós, mamíferas de médio a grande porte.

ATENÇÃO: Se você é naturalmente (e irritantetemente) magra pare de ler esse texto agora, se não eu te mato! E olha que eu sei quem lê. Eu tenho Google Analytics!

Voltando. O dia de magra é como ganhar um presente de Natal fora do Natal. Ou seja, a euforia é tanta que você decide ousar e colocar aquele jeans (sem stretch) que geralmente entra, mas num fecha legal. E pensa: urruuuuuuu! E vai pra vida com cara de "hoje eu tô gostosa".

Assim que você toma o café da manhã (na rua, claro) começa o desconforto. Até que chega a hora do almoço. Você intencionalmente decidida a se manter "hoje eu tô gostosa" pensa convicta em abraçar uma salada de rúcula com tomate cereja e lascas de queijo branco (ahaaa, tava pensando em parmesão, né maldita!?).

Mas logo, seus colegas de firrrma agitam o bonde do parmegiana. Pode ser da feijoada ou virado à paulista também.

Momentos de tensão! Mas você, que é mais sociável do que convicta, ignora a salada mental e cola no bonde da comilança.

E vai, e sem culpa, e come! Aaaah mas como come essa garota! e ainda gruda na Coca LightBARRAZero para pagar de dietista e abrir uma janela para a consciência.

Vinte garfadas depois você começa a suar. E o desconforto, aquele mesmo do café da manhã, volta e com muitos amigos. E nessa hora, o jeans, aquele sem stretch, vira seu inimigo JURADO de morte.

E com o suadouro, bate o arrependimento inversamente proporcional a sua empolgação matinal. Resultado, você tem o dia mais incômodo da sua vida. Paga micos sequenciais por estar com o botão aberto. Até que se rende e vai em casa trocar de roupa antes de ir para o bar com o pessoal do trampo (me recuso a escrever happy hour). Porque depois da fejuca, amiga, abraçar a breja só pode resultar em uma coisa: explosão.

Ps.: baseado em fatos verídicos e inspirado por minha amiga Ludi, a Mila!

:-O

Bolinho de camarão cremoso

Memorize esse nome. Pronto? Agora vá até o bar do Veloso, na Ana Rosa, em frente a caixa d'água e sente numa mesa (é difícil conseguir uma, mas a espera vale a pena).

Agora chame o Wil e peça uma, duas, três, até quatro se for o caso e a fome, porções deste bolinho sagrado. Eu prometo que você nunca vai esquecer a experiência da casquinha crocante que envolve a massa macia se desfazendo misturada a um pequeno mar de CATUPIRY (memsmo)derretido na sua boca. Tudo isso arrematado, em grande estilo, pela estrela principal do petisco, nada mais, nada menos que ele, o camarão!

F-O-D-A!

Mas se prepare, porque depois dele, os outros petiscos serão só os outros e só!

Para acompanhar você pode escolher um sabor entre as melhores caipirinhas de SP. Tem frutas vermehas, morango, carambola, lima da pérsia, jabuticaba, tangerina...ai ai ai. Qualquer uma delas eu garanto. E olha que nem de caipirinha eu gosto.

;-P

sexta-feira, 5 de outubro de 2007

O que é uma pessoa sem amigos??

É aquela que numa balada onde tem breja de garrafa, bebe long neck.
Ou seja, tem algo mais sem amigos no planeta do que não ter NINGUÉM para dividir uma ampola gelada??

;-)

quarta-feira, 3 de outubro de 2007

Mahna Mahna

Disparado uma das coisas mais incríveis do planeta!



:-O

terça-feira, 2 de outubro de 2007

O que pode ser pior...

..que uma dose de Campari, um CD da Bjök e acampar?
NADA!
A não ser que você esteja dentro de uma barraca, ouvindo Björk e tomando Campari.
Pra virar inferno mesmo, pra mim só falta estar frio...




Volta pro Alaska Eskimo!
:-O

Rótulos

É, vivemos num mundo de rótulos. Tem o playboy, o maconheiro, o cafona, o descolado, o emo e o indi... Eu, graças a deus, já passei da fase de tentar me encaixar em um deles. Afinal, a gente tem que amadurecer em algum aspecto nessa vida.

Mesmo assim acredito que as pessoas deveriam vir com rótulos. Não no sentido citado acima. Tipo roqueiro, surfitsa, cult ou qualquer outra coisa. Penso em algo mais direto e reto, como: cafajeste, vingativa, fofoqueiro, galinha, mentirosa, interesseira, falsa...

Seria tãaaaaaaao mais prático. Tipo como no lance do douro, só que bem mais explícito. Por exemplo, você conhece um (a) fulano (a), de cara já vê uma etiqueta com as descrições.

João: filho único de mãe judia, folgado, machista, possessivo e ciumento. Pra ele lugar de mulher é na cozinha e calada! Vai te comparar com a mãe dele a todo momento e esperar que você seja tão boa dona de casa quanto ela e tão virgem idem. Nem transar com você ele quer. Afinal, ninguém transa com a mãe (pelo menos não devria).

Maria: interesseira, se formou em pedagogia (ou publicidade para as mais descoladas) porque não tinha nada melhor pra fazer enquanto esperava um marido (rico). Vai te trocar pelo primeiro cara com mais grana que aparecer na vida dela. Ou pior, manter os dois. Ah, detalhe, sua mãe vai adorá-la, afinal, ela nasceu para ser nora!

Não seria genial? Isso evitaria tantos equívocos...

;-D