sábado, 7 de julho de 2007

Licença, eu vou gorfar

Calma gente, não vou golfar. Nada de escatologia. É gorrrrfar mesmo! Fazer o que? Eu sou assim. Gente que gorfa. E você também, aposto! Se é meu amigo então, certeza!

Primeiro passo para saber se você é da equipe gorfo é se perguntar quantas vezes você se viu numa situação em que falou algo e o restante das pessoas (da equipe "levo a vida muito a sério") não entendeu ou não achou graça (o que acaba dando na mesma). Se já viveu isso acredite, você é gente que gorfa.

Outra traço de personlidade de quem gorfa é o sincericídio*. Você, como uma pessoa educada, bem nascida e criada tem bom senso e sabe que tem certas coisas que jamais devem ser ditas. Mas em alguns momentos sua boca ganha vida própria e quando vê já falou. Uma espécie de suicídio verbal!

Além disso, quem gorfa constuma andar com quem gorfa. Tipo uma Maçonaria. E olha que nem precisamos de código para nos reconhecermos entre os demais. É só colar do lado que já dá para se ligar se o fulano gorfa. A regra é clara: os iguais se juntam.

Geralmente, quem gorfa está no bolo mais animadinho. Independente do sexo, raça, nível social e religião. Se bem que religião conta um pouco sim. Porque gorfar é meio políticamente incorreto e exige um certo despudoramento, pra não dizer cara de pau. Tem que gorfar e segurar a onda depois.

Mas é isso, se você não gorfa, ainda dá tempo de mudar. Tente, você não vai se arrepender. Gorfar é libertador, além de ser um estilo de vida.

*Essa é uma criação da Tia Leila. Que também é gente que gorfa! Com classe é claro.

;-P

4 comentários:

joanagrs disse...

Nós, os PID, gorfamos mesmo. E com orgulho!

Camila disse...

É nóis no gorfo, mano!

Marcos Laercio disse...

Quando eu cheguei em Sampa, eu nao gorfava nada nada...mas foi so conviver com a minority family que acho que hj em dia eu ja to minhas gorfadas aqui,ali e acolá, como ja diria marisa monte, diariamente...
Beijos a todos..

Greice disse...

Amiga, se isso é gorfar, eu tô dentro. Aliás, nós duas somos masters, né? Aquela do banheiro da festa de fim de ano 2002 vai ficar na memória coletiva acásica Gorfante do Universo! ahahahah