sexta-feira, 4 de maio de 2007

Eu

Esse também é um texto velho, de 2005, para ser mais precisa. É estranho reler textos antigos. Não sei se acontece com você, mas em mim dá uma sensação de vergonha alheia (de mim mesma!) do tipo "quem escreveu isso?". E ao mesmo tempo você revisita seu passado. Daí bate um alívio por ter passado por aquele momento. Ou porque ele foi triste ou porque foi feliz!

Às vezes quero morrer
Em outras preciso envelhecer
Sentir a vida correr
Sem medo

Quero ser forte
Mas fraquejo
Diante de tudo e de todos
Fazer o quê?

Aceitação é uma busca
Não pelos outros
Mas por mim mesma

Beleza, irrestrita e unânime
É partilhar aquilo que se sente
E sentir muito
Sempre

São tantos eus
Que chego a perder a conta
Cada dia uma vontade
Cada dia um gostar

Sem dar satisfação pra ninguém
Só para não perder o costume
Irreverência no meu mundo é charme
No seu é transgressão

Então eu sou assim
Um amontoado de farsas
E força

Meio sã, meio louca
Meio bruta, meio meiga
Meio lágrimas, meio sorrisos

Tudo muito sortido
Algo meio sofrido

Agora chega!
Hoje vou dormir cedo


;-)

6 comentários:

Joana disse...

E como algumas verdades continuam valendo, ñ?! Às vezes elas mudam de contexto, mas continuam servindo...

elaine.rezende disse...

... e a gente sempre dorme tarde, pensando no que poderia (ou deveria) querer pra si

muito bacana!

beijo!

Camila disse...

aposto que não dormiu cedo!

Geison disse...

éeeeeeeeeeee... meus 'eus' te elogiam pois, ficou mto foda!!!


bjus!!!

Greice disse...

Ora, ora, ora, esse está na Incubadora! Põe mais poesia lá, vai! Continua lindo Lars... eu também me pego às vezes relendo coisas minhas. E o pior, coisas bem mais antigas, da aborrescência. Nem todas sobreviveram, pois a autocrítica falou mais alto e rasguei uns escritos, deletei, mas... outros continuam lá para autoanálise, para dar risada/chorar sozinha ou acompanhada. E mesmo que eu quisesse sumir com todos, há amigas de puberdade no orkut que guardam meus alfarrábios naqueles caderninhos a la década de 80, ahahah. Outra coisa: esse monte de eus dá um caldinho quântico hein! Pay atention gal! Mais: esse puf tá se tornando tóxico pra mim. Hoje mesmo tava imaginando qual seria o próximo post! ;-)

Lenissa Lenza disse...

eu tenho esse texto antigo. que até hoje, me parece muito sabido. como tu é. sábia. independente do contexto. Menina sempre foda.

;*