sexta-feira, 6 de abril de 2007

Aquele jeans velho...

É engraçado como tudo na vida se resume a fases. Tem fases que você gosta mais de uma roupa, ouve mais aquela banda e gosta mais de conviver com aquele amigo. É assim, a gente vive de fases.

Não que sejamos todos volúveis, instáveis ou rasos. Somos mutantes. Só isso!

E que tem fases que certas “coisas” se encaixam e nos satisfazem. E depois que essa fase passa, simplesmente aquilo não serve mais. Parece meio bizarro, e até meio cruel, dizer que aquela pessoa não serve mais, como se fosse uma velha peça do seu guarda-roupas.

Mas, infeliz ou felizmente, é assim mesmo. Aliás, a analogia é boa. É mais ou menos como aquele jeans bacanudo que, quando você comprou, não conseguia parar de usar. Onde você ia lá estava ele te acompanhando, firme e forte! Até que chega uma hora que você enjoa e o encosta. Até com um certo asco. Não porque não gosta mais dele. Mais do que ninguém você sabe que ele é bom, mas já deu o que tinha que dar.

E usá-lo significa voltar lá trás. Naqueles momentos em que você foi muito feliz ou noutros, que não foram tão agradáveis assim. O importante é saber que para você passou, foi vivido, digerido e superado.

Não! Não interprete esse texto como uma ode à efemeridade das coisas. Eu prezo tudo que vivi. Inclusive as burradas que fiz. Lembro com carinho dos momentos bacanas. Eles me trouxeram até aqui! Mas não dá para negar que as coisas mudam. Eu mudo! E ainda bem! Essa é a parte boa da vida. Não dá para lutar contra.

Por isso é importante entender a hora de doar aquele jeans encostado que já te fez muito feliz, mas passou.

É, mas é sábio admitir que terão alguns jeans que envelhecerão com você.

;-)

8 comentários:

Tati Rodrigues disse...

Hey, Lara, Lara... O tanto que já conversamos sobre, né? Confesso que tenho apego extremo ao jeans, e pra mim é bem, bem difícil. Mas... 2007 tá diferente, verdade!
E tô adorando sentar nesse puf! Vai alimentando seu filhote que eu curto de cá.

fabiana disse...

O duro é quando a gente não quer mais o jeans velho, mas também não acha nenhum novo que agrade! risos

Anônimo disse...

Concordo plenamente com este texto! E já escolhi bem, e a dedo, os jeans que envelhecerão comigo! Rs. Linda, tá arrasando esse blog. Lerei ever! bj, sua tranqueirona! Dani Barg

ö Ladybug ö disse...

tô no mesmo ponto do jeans encardido, que tá quebrando o galho enquanto um mais novo e lindo não aparece.

problema é quando bate a dúvida: sou eu quem tenho que entrar no jeans, ou o jeans tá lindo e pronto na lojinha, pronta para que eu o escolha?

Joaninha disse...

E às vezes (só às vezes), a gente até ressucita uma peça antiga. Agora, costuma ser uma blusinha, uma saia, até um casaquinho... Jeans é mais difícil.

Pherdna disse...

Eu costumo jogar roupas fora e não doá-las, uso até gastar. Será que eu faço isso com todo o resto?

Lilian disse...

O duro é quando o jeans não tá sintonizado com suas novas necessidades... Baú para o jeans alheio é refresco! hahahahahha
Beijos, gatona. Arrasou, como sempre.
Lilica

Greice disse...

Esse me fez lembrar coisas minhas que bem dariam um post em um blog que ainda não criei... eu que sempre adorei ganhar, trocar e doar roupas... e que tenho os critérios mais crazy para fazê-lo. Às vezes olho uma roupa e fico pensando se já tenho foto com ela, se ela lembra algum fim de namoro etc. Pode até não ser tão velha, mas se tem certo tipo de vibração negativa ou já deu o que tinha que dar, dou sem dó! ;-)
Muito bom sister!