quarta-feira, 28 de março de 2007

Por que um blog?

Apesar de ser jornalista e escrever para Internet, mais especificamente da área de TI (tecnologia da informação), eu já disse que não sou uma pessoa tecnológica. Eu engulo novidades hightechs praticamente todos os dias da minha vida. Mas não, não tenho câmera digital, iPod, e nenhum outro tocador digital, ou qualquer outro gadget. Faço uso de tecnologia quase que por obrigação moral imposta por uma era. Não acesso nem atualizo ou conheço pessoas via Orkut, não tenho um Flickr e, até o momento, não tinha um blog.

E agora você deve estar se perguntando o que levou essa louca que vos escreve a criar seu diário virtual. A resposta é fácil e sucinta: relógio biológico. É, a idade chega para todos e para nós mulheres ela vem com uma carga a mais, a vontade de ter um filho.

E nunca pensei que fosse dizer isso, mas estou com vontade de abraçar a maternidade. Antes que meus amigos mais próximos tenham uma síncope quero deixar claro que não pretendo engravidar. Estou falando de uma vontade inconsciente, saca? Quase choro de angústia quando vejo uma criança fofa na rua... E filme então? Tá foda!

Mas em meio as esses surtos maternais eu lembro da minha samambaia e das outras quatro plantas que eu alimento de três em três meses. Elas só não morrem de inanição porque a Cá lembra de aguá-las com mais freqüência.

Logo, como sou uma pessoa incapaz de ter um cacto não posso ousar pular para o topo da escala das responsabilidades onde se encontra a digníssima maternidade. Por isso a melhor opção foi parir um blog. Foi uma decisão difícil, porque eu queria mesmo era “criar” algo mais animado como um cachorrinho, gatinho ou qualquer fofisse capaz de interagir, dar amor e receber.

Mas como filhotes em geral não podem ser “aguados” de três em três meses, vamos com calma. E se esse blog sobreviver eu compro um bonsai e dou mais um passo na escala...

;-)

12 comentários:

ö Ladybug ö disse...

sentadinha no puff

Joaninha disse...

Me chama pra ser madrinha?

Camila disse...

vou te lembrar de postar tb, fica tranquila!

Roberto disse...

entenderam porque eu vim pra italia?

Roberto disse...

ps.: so mesmo eu podia fazer a piada sem noção

Beto disse...

Se o seu filho é um blog, quem é o pai? O html? O tio é o css e o primo o servidor?

Pivo disse...

Eu só entrei aqui pra pedir uma sal. Alguém tém uma sal?

Obs: muito bom o blog.

Bjks,
Pedro

Jéssica disse...

hahahaha
A Larissa tem um blog....
Quem diria...
Falando nisso, vem aqui na minha casa, porque eu tenho um puf verde e vc nem conhece!
Chata

Anônimo disse...

EGUAAAAAA...nao acredito!!! Voce com vontade ter filho..e eu perdendo essa metamorfose! Lary..de fato o aquecimento global ja te pegou!! mas olha fiquei bem feliz em saber disso..e avisa pra outras que teu filho ja tem madrinha!O de verdade claro..ate pq eu nao vou andar carregando um CPU por ai!! Te amo Paloma.
Obs: Preciso falar com vc!!

Lilica disse...

É, gata, compartilho do teu sofrimento. Nem naquela doença que é a adolescência eu conseguia fazer agenda... E até hoje não tenho planta em casa... Fudeu!
Sua solução foi perfect! Ainda mais vc, que já é uma parideira nata... de idéias...
Bjs,
Lilica

Emerson disse...

Opa! Já que o Robertão tá lá longe, tamos aí pra ajudar nesse projeto "Um bebê para Lara".

hahahahah

O blog tá ducaralho! Parabéns!

Greice disse...

ahahahah, como às vezes começo pelo fim, só agora eu vi isso. Estou em situação um pouco mais avançada (33), mas assaz semelhante. Adotei uma gata em dezembro, que agora tem 5 meses. As plantas morreram, pois eu não soube cuidá-las. A gata ajudou no processo, claro. Fico pensando que sem um bom parceiro muito afins de ter filho comigo, vai ficar difícil, pois dar conta da gata, da pós, trabalho, casa, namorado, idiomas etc, não tá mole não, huahuahua. Na impossibilidade de parir, estou fazendo aula de ouvinte nas Artes Plásticas! ;-))